Jogo por jogo

Hoje acordei com tesao e resolvi ir a caça.
Vestida para matar, uma maquilhagem a rigor, perfumada até a alma e o melhor salto alto.
Entro no carro, sem rumo calculado e penso que vou foder o primeiro hcabrao que se cruze no meu caminho e que me de tusa.
Foda-se, ando num estado tal que a minha cona passa o dia molhadinha e por mais que foda, a tesao só parece aumentar.
Chego a capital num ápice e entro no primeiro tasco, que me parece ser mais ou menos apresentável.
Passo os olhos pelo ambiente, numa de tentar perceber se o gado tem ou nao potencial.
Mas, azar do caralho, só meia dúzia de putos ainda a cheirar a fraldas.
Como puta que sou, resolvo dar uma oportunidade e ver o que dali poderia resultar. Sento-me ao balcão e peço uma bebida.
Faço o meu cruzar de pernas xpt ao empregado, de modo a que me veja a cona. Ele finge não se aperceber, mas esboça um sorrisinho palerma.
Este seu gesto faz-me prestar mais atenção no miúdo e de facto, olhando bem era um belo pedaço de homem, novinho, mas também foda-se alguém tem que os ensinar.
Conversa puxa conversa e consegui cativar a atenção do macho. Que fazes aqui? Que procuras? Enfim, a conversa mole do costume.
Farta ja daquele registo criançola,Passo as mãos pelo decote e pergunto:
-Ouve lá ó boneco, deixa-te de tretas e vem mas é foder-me que foi para isso que ca vim!
Nao reparei porém,que ao meu lado estava sentado outro miúdo, que antes que o primeiro pudesse responder, disse:
-Se ele não quiser, podes contar comigo, puta!
-E que tal os dois?-Pergunto.
Como a ideia lhes agradou, ficou combinado que após o fecho do tasco, se começaria o festim.
Como não sou de perder tempo, fui aproveitando para andar pelo bar a reconhecer o terreno.
Deparo-me com uma mesa de bilhar e desafio o Miguel(era este o nome do segundo puto)para uma jogatana.
-Estas numa de enfiar umas bolas miúdo? Ou queres que te passe lustro no taco?
-És do ca.ralho puta! Podes crer que to vou enfiar até aos colhões.
Enquanto o jogo se desenrolava, eu ía provocando os dois com gestos cheios de intenções.Passava as mãos pelo taco, acariciava as bolas…enfim vocês sabem.
Os miúdos estavam em extase! Babavam de tusa.
Eu debruçava-me na mesa, de modo a que me vissem as mamas e quando me cruzava com o Miguel roçava o meu corpo no dele e sentia o seu pau a crescer.
Depressa o bar ficou vazio e a porta se fechou.
Com isto o jogo terminou e a mesa de bilhar ficou transformada em terreno de jogo da #%&%$#.
Pedro pegou-me ao colo, deitou-me nela e começou sem mais delongas a lamber-me a cona que ja pingava.
Enquanto isso Miguel sacou do caralho e veio dar-mo a provar. Engoli-o todo de uma só vez! Que belo pau ele tinha, mesmo como eu gosto.
Fiz-lhe um belo broche enquanto o outro me fazia delirar de prazer. Quando me estava quase a vir na sua boca,Pedro parou e veio #%&%$#-me.
Também tinha um belo caralho. Com a tesao que eu ja estava não demorou muito a que me viesse todinha naquele pau duro. Gritava que nem uma louca!
Em seguida Miguel disse:
-É a minha vez agora! Deixa-me provar essa co.na de puta!
Feito isto enterrou-me o #%&%$# todo de uma só vez e senti um misto de dor e prazer. Que tesao foda-se!
Fodeu-me sem dó nem piedade enquanto o outro olhava para nós e batia uma punheta.
Miguel estava doido fodia-me como um animal.
Rodada como sou disse:
-Pedro, vem foder-me o c.ú enquanto o teu amigo me trata da cona.
Este obedeceu sem pestanejar. Deitou-se na mesa e eu montei-o. Enterrei aquele #%&%$# de porte no meu cu. Miguel ao ver isto disse:
-És mesmo pu.ta ca.ralho! F.odes porque gostas!
Sem pensar muito enfiou-me o pau na cona. Enquanto eu montava um era montada pelo outro.Fizeram-me vir logo. O que também não é difícil para mim.
Os papéis foram sendo trocados:um saia do c.ú para a co.na e o outro da cona para o cú.
Que bela foda só vos digo! Tudo terminou comigo de .c.ú empinado na mesa com os miúdos a virem-se ca dentro a vez.
Saio do bar, mas continuava com t.usa. Telefono ao meu marido e digo-lhe que espere por mim porque o quero também f.oder.
Depressa chego a casa e o encontro ja de pau feito a minha espera.
-Então sua va.ca, mesmo na putaria não conseguiste acalmar esse tesao?
-Nao meu cabrão! Espero que tu ma tires! vem foder-me e sentir ainda a esporra que tenho no meu corpo!
Foi lindo, o meu marido que adora ser corno, fodeu-me o resto da noite.
Deu cabo do meu c.ú e co.na e terminou ja de manha com uma bela esporradela na minha boca.
-Satisfeita sua #%&%$#?

( escrito por uma mulher casada)

Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *